Colónias de morcegos ajudam a combater pragas em Alqueva

[Fonte: Vida Rural]

A EDIA está a levar a cabo um projeto piloto que pretende combater as pragas na região de Alqueva com recurso à fixação de colónias de morcegos em algumas herdades.

De acordo com a entidade responsável pela gestão das infraestruturas de Alqueva, “o morcego, sendo um animal insetívoro, afigura-se como um importante aliado do homem no combate biológico aos insetos que, na maior parte das vezes, constituem pragas para as culturas instaladas, nomeadamente os mosquitos e a traça da azeitona, entre outros.”

Assim, a EDIA está a instalar caixas especialmente concebidas para refúgio dos morcegos em árvores que permitem criar as condições para que uma colónia de morcegos as ocupe e, a partir daí, aproveitar a voracidade destes animais para um combate efetivo às pragas nas culturas.

“Cada morcego da espécie que ocupa estas caixas, pesa em média 6 gr e consome por noite metade do seu peso em insetos. E se tivermos em conta que uma só caixa pode albergar cerca de 200 morcegos, então poderemos dizer que cada caixa de morcegos será responsável pela dizimação de 7 milhões e 200 mil mosquitos por mês, ou 3 milhões e 600 mil traças da oliveira. Ou seja, num mês, uma só caixa, pode representar uma captura de 18 quilos de insetos”, explica ainda a EDIA.

Saiba como funciona o projeto no vídeo.

Comente este artigo

O artigo Colónias de morcegos ajudam a combater pragas em Alqueva foi publicado originalmente em Vida Rural

Anterior Tem porcos? Não se esqueça, Agosto é período de declaração obrigatória de existências
Próximo Produção de leite nos Açores aumentou 3,4% entre janeiro e junho

Artigos relacionados

Vídeos

Kuhn – Agroinova

Comente este artigo […]

Vídeos