Castanhas não chegam para a procura e preço sobe 18,3% para 2,05 euros

[Fonte: Agricultura e Mar]

O volume de transacções de castanha, na região Norte, na área de mercado de Bragança, foi superior em cerca do dobro, face à semana passada, pelo facto de a campanha de produção/comercialização estar na situação de pleno e a procura ter aumentado. O preço médio nacional, nos mercados de produção, subiu 18,3% para os 2,05 euros por kg.

As cotações subiram devido ao aumento acentuado da procura, registando-se um escoamento sem dificuldades porque “a oferta nesta semana não satisfez a procura”. No entanto, as castanhas apresentam-se com pouco poder de conservação”, refere a análise do SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas, sobre fruticultura, relativa à semana de 6 a 12 de Novembro.

Na área de mercado de Chaves, a oferta de castanha “Judia”, continuou inferior à procura alta. Registou-se um menor volume de transacções, com uma subida ligeira da cotação mais frequente. Fraca qualidade comercial.

Região Centro

Na Região Centro, na área de mercado da Guarda, a oferta foi média e a procura aumentou (média/alta). A aproximação do dia de S. Martinho e a melhor qualidade do produto provocaram a subida das cotações, acrescenta a análise do SIMA.

Já na área de mercado de Viseu, a procura aumentou também devido ao dia de S. Martinho e as cotações subiram. Oferta alta e escoamento sem dificuldades.

No Alentejo, na área de mercado de Portalegre, a procura foi média mas inferior a anos anteriores, porque o calibre é pequeno. Cotações estáveis. Oferta ligeiramente baixa.

Agricultura e Mar Actual

Comente este artigo

Receba este artigo na Newsletter do Agroportal

Aceito a Política de Proteção de Dados e dou o respetivo Consentimento para a recolha e tratamento de dados pessoais.

O artigo Castanhas não chegam para a procura e preço sobe 18,3% para 2,05 euros foi publicado originalmente em Agricultura e Mar

Anterior Aplican nanotecnología en cultivos vinícolas para ahorrar agua y limpiar sedimentos
Próximo Los productores apoyan aplicar el acuerdo agrícola del Reglamento Ómnibus en enero de 2018

Artigos relacionados

Nacional

Uma colheita vantajosa

[Fonte: Dinheiro Vivo – empresas]
A aposta em setores mais tradicionais, como a agricultura, é uma tendência que veio para ficar. Formação e experiência são essenciais para quem gere o seu próprio negócio, mas todas as ajudas financeiras (http://www.moneris.pt/home.php) são bem-vindas. […]

Nacional

Reprogramação dos apoios do PDR 2020 à floresta vai avançar

[Fonte: Vida Rural]
O ministro da Agricultura, Capoulas Santos, publicou esta segunda-feira (10 de julho) um despacho que anuncia a criação de um grupo de trabalho que deverá apresentar uma proposta de reprogramação dos apoios do PDR 2020 à floresta para apresentar à […]

Notícias cadeia alimentar

Cadeia de supermercados Mercadona entra na APED

[Fonte: Agricultura e Mar]
A Mercadona já faz parte da Associação de Empresas de Distribuição (APED), organismo que representa e defende os interesses das empresas de retalho.
A directora de relações externas da Mercadona em Portugal, Elena Aldana, explica que “para a Mercadona este é um passo muito importante pois consideramos que a APED é uma associação com muito prestígio a nível nacional e internacional, […]