Bruxelas quer acordo sobre próximo orçamento comunitário no outono

Bruxelas quer acordo sobre próximo orçamento comunitário no outono

[Fonte: O Jornal Económico]

A Comissão Europeia apelou esta quinta-feira aos líderes da União Europeia para que façam avançar as negociações sobre o próximo Quadro Financeiro Plurianual, para que se possa chegar a acordo até ao outono.

Numa comunicação publicada esta quinta-feira, a Comissão analisa o que foi alcançado até à data e identifica as principais questões em aberto que devem ser abordadas, alertando para os impactos que a falta de acordo sobre o orçamento comunitário para o período 2021-2027 pode ter em setores específicos.

“Graças ao bom trabalho realizado em três Presidências do Conselho consecutivas, chegámos já a um acordo parcial sobre 12 dossiês setoriais, enquanto as negociações podem começar em mais 16. Mais importante ainda, é necessário um acordo sobre o quadro geral. E temos de o alcançar o mais rapidamente possível, em nome dos nossos estudantes, agricultores e investigadores, entre muitos outros que contam com o orçamento da UE”, elucidou o comissário do Orçamento, Günther Oettinger.

Bruxelas recordou que o atual Quadro Financeiro Plurianual da UE para 2014-2020 foi adotado com seis meses de atraso, o que teve consequências negativas “para muitos cidadãos” e Estados-membros.

A fim de evitar uma situação semelhante, o executivo comunitário solicitou hoje ao Conselho Europeu a definição de um roteiro para a obtenção de um acordo sobre o orçamento da UE a longo prazo no outono e que faça avançar os trabalhos com caráter prioritário.

“Chegou o momento de passar a uma velocidade superior […]. Chegar a acordo sobre o nosso futuro orçamento não é um mero exercício de cálculo, mas trata-se de fazer corresponder os meios orçamentais adequados com as nossas ambições e prioridades. O desafio é elevado, mas, com coragem e vontade política, é possível chegar a acordo no outono”, reforçou o presidente do executivo, Jean-Claude Juncker, citado em comunicado.

Em maio e junho de 2018, a Comissão apresentou uma proposta de um novo orçamento de longo prazo orientado para as prioridades da UE, incluindo as propostas legislativas para os 37 programas setoriais.

Hoje, Bruxelas insistiu que o Conselho Europeu dos dias 20 e 21 deverá lançar uma nova fase de negociações políticas, com uma tónica crescente nas questões financeiras e outros assuntos estratégicos, de forma a garantir que é possível chegar a acordo em tempo útil e que os novos programas estejam operacionais a 01 de janeiro de 2021.

Comente este artigo

O artigo Bruxelas quer acordo sobre próximo orçamento comunitário no outono foi publicado originalmente em O Jornal Económico.

Anterior El FEGA actualiza a finales de mayo las imágenes de satélite en parcelas agrícolas del Sigpac
Próximo FNA 19 apresenta estudo: Milho Bt tem impactos positivos na economia e ambiente

Artigos relacionados

Nacional

Exportações agroalimentares nacionais superaram 900 milhões de euros até julho

[Fonte: O Jornal Económico]

As exportações no setor agroalimentar nacional cresceram mais do que as importações no mesmo setor nos primeiros sete meses de 2019.
Segundo um comunicado do Ministério da Agricultura, “os dados hoje divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística revelam que as exportações aumentaram 3,1% relativamente ao período homólogo, […]

Nacional

Cursos de formação de docentes recuperam candidatos e em primeira opção

[Fonte: O Jornal Económico]

Os cursos de formação de docentes recuperaram alguma capacidade de atração de candidatos ao ensino superior, incluindo em primeira opção, numa altura em que se acentuam preocupações com o número de professores que as escolas têm vindo a perder. […]

Internacional

Luis Planas: “No puede ser que el agujero del Brexit lo cubra la PAC, sino el conjunto del presupuesto comunitario”

[Fonte: Agroinformacion – PAC]
El Brexit vuelve a estar en el ojo del hiracán estos días, con la amenaza del presidente briténico, Boris Johnson, de forzar una salida del Reino Unido sin acuerdo, loque tendrá una clara repercusión en el sector agroalimentario español, […]