“As raças autóctones assumem destaque”

“As raças autóctones assumem destaque”

[Fonte: Voz do Campo]

“As raças autóctones em Portugal têm assumido ao longo dos anos cada vez maior destaque, não só na produção de carne de qualidade, como também na fixação de pessoas nas zonas mais interiores do país contribuindo desta forma para que a desertificação não seja ainda mais marcante, ao mesmo tempo que representa uma fonte de rendimento para muitas famílias.

A raça Arouquesa, com a qualidade da carne que lhe é justamente reconhecida, tem contribuído em muito para a valorização das raças autóctones portuguesas.

Dado que o sistema de criação é extensivo e que a alimentação provém essencialmente de pastagens, maioritariamente montes e baldios, será então possível melhorar alguns aspetos da qualidade da carne e na produção do leite?

A disponibilidade forrageira é muito variável ao longo do ano. A produção forrageira no outono/inverno será mais proteica enquanto a produção na primavera/verão tende a ser mais fibrosa.

Como há um complemento de concentrado, vulgo ração, por forma a suplementar nutricionalmente os animais, a sua formulação poderá ser ajustada por forma a melhor suprir as necessidades das vacas em cada momento.

Quer isto dizer que mediante o tipo de forragens que estejam disponíveis para a alimentação, a ração deveria ajustarse à realidade forrageira para, desta forma, quando as forragens forem mais proteicas a ração ser mais energética e, em sentido inverso, quando as forragens forem mais fibrosas a ração ser mais proteica”.

Filipe Martins, Nutrinova

Comente este artigo

O artigo “As raças autóctones assumem destaque” foi publicado originalmente em Voz do Campo

Anterior Edição de 2018 do Catálogo Nacional de Variedades de Espécies Hortícolas e Agrícolas está online
Próximo Antonio Repiso, nuevo director comercial de Fini Golosinas

Artigos relacionados

Nacional

Leite nacional já pode seguir para o Perú

[Fonte: Vida Rural]
Depois da Colômbia, é o Perú que se abre à exportação do leite e produtos lácteos portugueses, uma boa notícia para os produtores nacionais, que desde que as quotas leiteiras terminaram em 2015 têm vindo a reclamar apoios para se conseguirem manter ‘à […]

Últimas

A citricultura portuguesa. Desafios e ameaças.

[Fonte: Voz do Campo]

Amílcar Duarte*

Os citrinos são uma cultura importante em Portugal desde o séc. XVI, sendo o Algarve a principal região citrícola do país. A meados do séc. XX houve um grande aumento da área de cultivo no Algarve, tendo a citricultura passado a constituir o principal sector da agricultura da região e um dos principais sectores da fruticultura nacional. […]

Últimas

Alqueva: EDIA tem 29 prédios rústicos à venda nas freguesias de Beringel e Trigaches

[Fonte: Agricultura e Mar]
A EDIA – Empresa de Desenvolvimento e Infra-Estruturas do Alqueva disponibiliza para alienação 29 prédios rústicos nas freguesias de Beringel e Trigaches. As propostas deverão ser apresentadas em carta fechada até às 18 horas do dia 6 de Março de 2017. […]